Crítica: Deus não está morto (God’s Not Dead)

Por: Patrick Duarte

Só um risco real testa a realidade de uma Fé” C.S. Lewis

No próximo dia 21 de Agosto estreia nos cinemas brasileiros o filme Deus não está morto (God’s Not Dead) do diretor Harold Cronk que possui vários filmes religiosos em seu currículo. Pelo foco apresentado em sua sinopse e trailer o filme chamou a atenção de muitas pessoas, inclusive a minha, mas esses anos de cinéfilo e muitas críticas escritas me deram um senso bem diferenciado. Antes de mais nada, eu sou cristão, mas aqui estou como um profissional e blogueiro, então se você for um religioso CHATO, saiba que estou falando do filme e não do evangelho.

deus nc3a3o estc3a1 morto gods not dead2 - Crítica: Deus não está morto (God’s Not Dead)

Deus não está morto (God’s Not Dead) narra a história de Josh Wheaton (Shane Harper), um calouro na universidade de Direito que entra para a turma de Filosofia do professor ateísta (e antiteísta) Jeffery Radisson (Kevin Sorbo) com quem entra em conflito direto sobre sua crença em Deus logo no primeiro dia de aula. O conflito gera um debate aberto em três períodos diferenciados para que Josh possa defender que Deus está vivo, contrariando a afirmação do professor Radisson de que o Mesmo está “morto”.

Além da história central de Josh x Radisson temos mais seis histórias paralelas que envolvem sempre a crença e descrença em Deus. Que são:

Ayisha (HadeelSittu) que é uma estudante mulçumana que é obrigada pelo pai a usar sua burca ao sair de casa, mas que esconde que aceitou Jesus como Deus a cerca de um ano.

Martin (Paul Kwo), o estudante intercambista da China majoritariamente agnóstica, que entra em conflito com o pai por começar a se questionar sobre a existência de Deus.

Mina (Cory Oliver), a namorada do professor Radisson que sofre por abusos verbais e de superioridade por ela ser cristã.

Mark (Dean Cain), irmão de Mina que desfruta de uma boa vida, sem nenhuma preocupação com sua mãe doente ou outras pessoas.

Amy Ryan (Trisha LaFache) uma blogueira que namora com Mark e descobre que está com câncer. Sua relação com a religião é provada pela procura de uma esperança.

Reverendo Dave (David A. R. White) é o que dá a conexão entre grande parte dos personagens durante o filme.

Apesar de não agregar nada ao eixo central do filme, as histórias se desenrolam paralelamente, mas não adicionam, nem atrapalham.

O objetivo do filme foi baseado em vários processos que ocorrem nas universidades americanas em que alunos se sentem prejudicados por não poderem apoiar sua Fé em aulas desse tipo. Por ser uma situação que grande parte dos evangélicos passam em algum momento de sua vida, o filme tem uma grande chamada e poderia usar deste meio para mostrar como poderíamos nos “defender”, mas não é isso que acontece.

O filme é caricato: Um cristão que tem uma fé inabalável, um homem que sofreu uma grande perda emocional e por isso desacredita em Deus e um confronto que visa mais a humilhação alheia que a defesa pela Fé. Todos os debates em aula são feitos em forma de julgamento. Josh representa a Defesa, Radisson o Acusador e os alunos são o júri. Os debates são interessantes e Josh tenta mostrar que todas as afirmações dos pensadores ateístas sobre a criação ou existência de Deus são contraditórias e se anulam pela própria forma de pensar. Radisson consegue confrontar Josh em alguns momentos, mas o garoto consegue se sobressair, principalmente quando descobre a motivação do professor pelo “ódio” que sente por Deus.

deus nc3a3o estc3a1 morto gods not dead3 - Crítica: Deus não está morto (God’s Not Dead)

O filme se sobressai em qualidade de roteiro, direção e fotografia comparado a filmes anteriores da produtora, mas ainda peca nas continuidades, erros mínimos, mas que incomodam quando o roteiro é ruim, nesse caso, não afetou muito. Uma coisa que me incomodou e muito foram os extremismos usados para justificar os “efeitos x causas”, como namorada de Josh e o final do filme para Radisson. Acredito que a maior mensagem do filme não foi provar se Deus está ou não morto, mas foi mostrar que todo cristão deve estar disposto a aceitar desafios que testem sua fé e provem para as outras pessoas os motivos que nos levam a crer em Deus. (Mt 10:32-33).

A venda do filme foi toda feita em “provar que Deus não está morto”, no qual eu acredito que não foram muito felizes, por um simples motivo: a superficialidade das frases usadas para anular os pensamentos contrários. Tanto do lado ateísta como do lado cristão. Se observar o filme verá que a maior ferramenta de evangelização não foi a defesa, mas sim o que Josh e outros viviam e no que acreditavam. Isso sim alcançou as vidas na história do filme. Até mesmo na defesa final do debate, no qual o protagonista acaba afirmando sobre a falta de juízo moral em pessoas sem crença em Deus, achei desesperadamente forçada.

Apesar desse roteiro superficial sobre o debate, ele é valido quando tratamos da defesa de Cristo e sobre carregar nossa própria cruz e segui-lo. O filme é agradável, não posso negar isso, mas ao analisá-lo vemos como eles se perdem no que poderia ter sido ricamente preenchido por conhecimento cientifico e bíblico, provando sim, que Deus está VIVO.

Deus não está morto (God’s Not Dead) é um bom filme para ver com a família, mas está longe de ser o que foi vendido.

 balc3a3o bom - Crítica: Deus não está morto (God’s Not Dead)

Veja Também  Review – Revenge 1ª a 3ª temporada: Da queda à Ascensão

Patrick Duarte

Patrick Duarte, CEO do Blog Pensamento Livre. Jornalista (MTB 0082370/SP). Adorador e escritor. Músico e Professor na Escola Bíblica Dominical (AD – Taboão). Piadista nas horas vagas. Acima de tudo, Servo do Deus!!!

104 comentários em “Crítica: Deus não está morto (God’s Not Dead)

  • 15 de agosto de 2014 em 16:10
    Permalink

    a superficialidade usada nos argumentos cientificos, sao os unicos que podem ser pautados. pois qualquer argumento um pouco embasado na biblia, massacraca qualquer tese cientifica, desses imbecis ateus. esses sao os seres que disponibilizam de um Qi negativo, obsoletos em qualquer afirmação que disseram.

    Resposta
    • 18 de agosto de 2014 em 01:10
      Permalink

      O seu QI é tão positivo que acredita em coisas que lhe são impostas sem nenhuma explicação, mais um crente CHATO no mundo, mais um que não aceita opiniões contrarias e que não sabe formular uma resposta sem ofender os outros para sentir-se melhor.

      Resposta
      • 17 de Janeiro de 2015 em 12:15
        Permalink

        Independente das discussões aqui descritas o que nao me conformo é por que ateus ou pessoas que nao possuem religião procuram sempre atacar os cristãos? Sabe nós cristão somos na maioria pessoas boas que encontraram em Jesus a razão da nossa existencia. As vezes somos chatos por querer que outras pessoas sentissem o mesmo. Não temos resposta pra tudo, apenas querermos que todos desfrutassem de plena paz e a certeza de que Deus é que nos criou.

        Resposta
      • 24 de Janeiro de 2015 em 13:13
        Permalink

        Pelo que percebo, os chatos e não aceitam as opiniões contrárias vem sempre de quem não acredita em nada, se recusam a enxergar as provas mais canais, sempre que alguém tenta mostrar o caminho da luz, logo os ateus vem com essa história de chatisse, mas o que eles não entendem é que uma das premissas de Deus é o livre arbítrio. Os cristãos e crentes somente mostram o caminho segue quem quiser.

        Resposta
      • 23 de Fevereiro de 2015 em 21:50
        Permalink

        Maurício, aceitar opiniões contrárias em que sentido? Ouvir o que alguém diz e aceitar bovinamente ou aceitar que uma pessoa pense diferente e expor o seu ponto de vista, discordando dessa pessoa? De onde tirou que não acreditamos em nada? Eu acredito na gravidade, na Teoria da Evolução, na imensidão do Universo, na nossa ridícula insignificância frente a essa imensidão, no amor, no poder da educação, na tolerância, na validade de um Estado Laico para que não corramos o risco de virar uma espécie de Estado Islâmico, na necessidade de buscarmos melhorias em todos os aspectos da sociedade sempre, na ética acima de todas as morais culturalmente estipuladas, etc

        Resposta
    • 18 de agosto de 2014 em 08:56
      Permalink

      Cara Deus é amor e ama a todos. Se você é um cristão não a necessidade de ofender ninguém.

      Resposta
      • 6 de setembro de 2014 em 11:10
        Permalink

        Exatamente.
        Lendo esse tipo de comentário – \”imbecis\” – percebo como estamos longe de refletir o caráter do Deus no qual acreditamos.
        Perdoe o moço, Gabriel. Quando ele se familiarizar mais com o amor do Deus no qual acredita será também mais amoroso, menos intolerante, e mais sábio ao usar as palavras.

        Resposta
      • 11 de junho de 2015 em 09:46
        Permalink

        eu assistir o filme e eu to fazendo um trabalho sobre ele

        Resposta
      • 11 de outubro de 2015 em 14:45
        Permalink

        O que eu vejo hoje em dia, é cristãos tentando enfiar goela a baixo seus valores e crenças para o restante da sociedade. Descartando e taxando como do \”mal\” do \”diabo\”, tudo aquilo que lhe é conveniente.

        Resposta
    • 2 de setembro de 2014 em 15:19
      Permalink

      Deus é amor e como o amor ele também só existe na cabeça de troxas como vc

      Resposta
      • 15 de Abril de 2016 em 14:45
        Permalink

        Disculpe-me se usar comentarios arrogantes mas nao da primeiro um cara como vc nao deve nem saber oque é amor segundo Deus é real \”não esta morto\” trouxa é você

        [Comentário editado pelo administrador]

        Resposta
      • 15 de Abril de 2016 em 14:50
        Permalink

        Comentário de um cara que nem sequer teve paciência para escrever um \”você\” muito menos uma critica construtiva.espero que nesses 2 anos você tenha mudado.

        [Comentário editado pelo administrador]

        Resposta
    • 6 de setembro de 2014 em 11:07
      Permalink

      Matheus,
      Por que \”imbecis\”?
      Sabe, essa intolerância não guarda, absolutamente, nenhuma pertinência com o Deus de amor em que você crê. Mais amor e menos ódio, rapaz.
      Sou cristã e acredito em Deus, mas num Deus de amor. E num Cristo que veio ao mundo unir e não separar. Veio viver uma vida de amor. Jamais ridicularizou quem nele não acreditava.
      \”Imbecis\”… Como assim?? Meça suas palavras, moço.
      É esse tipo de postura que \”queima\” a imagem do Deus no qual acreditamos. Pense bem: seria com esse tratamento, \”imbecil\”, que Deus se referiria a alguém?
      Aprenda a usar as palavras… Aprenda a respeitar os outros que pensam diferentemente de você.
      Troque ideias, não troque insultos.
      Critique ideias e não pessoas.
      Ame o seu próximo como a você mesmo.
      Você se acha o máximo? QI altíssimo apenas porque acredita em Deus? Pois o Deus no qual eu acredito não usa o mesmo critério de avaliação. Ou estaríamos todos perdidos. Acredite nisso.
      Sabe, não basta amar a Deus sobre todas as coisas. É preciso amar o próximo como a si mesmo. \”Imbecil\”. Não, esse não pode ser um jeito de falar.
      Sinto, realmente, vergonha alheia, ao ler o seu comentário.
      Deus tenha piedade de sua presunção.

      Resposta
      • 6 de junho de 2016 em 22:26
        Permalink

        Parabéns Suzi.

        Resposta
    • 8 de setembro de 2014 em 22:19
      Permalink

      Se você não é ateu, ou melhor se é Cristão, creio que o espirito de Deus que está dentro de você não tem conformidade, com enquanto você chama outro ser humano de imbeciu. cara você pode muito mais..

      Resposta
    • 23 de Fevereiro de 2015 em 21:38
      Permalink

      Superficialidade usada nos argumentos científicos? Não entendi! Seriam os argumentos e conhecimentos científicos que foram usados pra criar o PC, o smartphone ou tablet que você usa pra acessar a internet? A própria internet? Os conhecimentos médicos usados nos tratamentos, remédios e vacinas que você também utiliza? Usados em todos os meios de transporte existentes?

      Resposta
    • 29 de Abril de 2015 em 00:04
      Permalink

      Ninguém aqui criticou nada, a não ser você 😘😊

      Resposta
      • 29 de Abril de 2015 em 00:17
        Permalink

        …Ninguém criticou nada a não ser você Marcos Victor**

        Resposta
    • 19 de agosto de 2016 em 17:34
      Permalink

      olá boa tarde, não sou ateu, tbm não sigo religião alguma, mas acredito em Deus e seu comentário no minimo foi de extrema inutilidade no planeta \”a superficialidade usada nos argumentos científicos, sao os únicos que podem ser pautados\” essa frase só mostra o quanto Deus perde a força, por causa de pessoas que pensam assim que existem ateus, você ignora que o protagonista da como prova do mal no mundo o incrível argumento do livre arbítrio… que (desculpa o palavrão) bosta cara, você nem estuda a bíblia com certeza se estudasse não daria esse argumento pífio!!

      Resposta
  • 16 de agosto de 2014 em 13:31
    Permalink

    Filme fraco
    feito por um cristão..que mais uma vez tenta passar a imagem do ateu raivoso..e etc
    como sempre…
    como em todos filmes religiosos..”o religiosos são os melhores..e sempre tem razão”
    mais do mesmo..

    Resposta
    • 8 de setembro de 2014 em 22:30
      Permalink

      religião
      é um conjunto de sistemas culturais e de crenças, além de visões de mundo, que estabelece os símbolos que relacionam a humanidade com a espiritualidade e seus próprios valores morais. portanto se você defende o ateismo, não é muito diferente, de um cara que se indentifica \’\’ sou Cristão\’\’ vc apenas troca por \’\’Ateu\’\’ vc mesma vem aqui criticar o filme, que foi feito por Cristão e que ta passando imagem de ateu raivoso blablabla;;; Criando rotulos, vi centenas de filmes cristãos e não vejo esse..seu \’\’como sempre\’\’ tentando passar imagem de ateu raivoso\’\’ e outra o cara ateu do filme nuncaa foi ateu.. Ele odiava Deus, por que o mesmo não o quis atender levando sua mãe com o cancer\’\’

      Resposta
      • 4 de dezembro de 2014 em 01:39
        Permalink

        Concordo com o amigo Luiz, nunca encontrei um ateu de verdade, todos aqueles que combatem a Fé são na verdade anticristãos e sempre se fundamentam em um ódio para com Deus devido um trauma ou um acontecimento inesperado e aquele que difunde o ateísmo pode ser sim considerado como uma religião e uma fé, mesmo que seja uma fé em si mesmo e não em Deus, por outro lado o verdadeiro ateu é aquele que não tá nem aí para Deus ou para uma ação anticristã, lamentavelmente esses não incomodam ninguém e nem são percebidos, na verdade não causam nenhum mal à fé Cristã e nem a outras pessoas a não ser a si próprios, são esses aqueles que se tornam os melhores Cristãos quando conhecem a verdade, pois é semelhante ao cego de nascença que é curado por Jesus, a alegria deste cego pode ser considerada indescritível.

        Jesus te ama

        Resposta
      • 23 de Fevereiro de 2015 em 21:58
        Permalink

        Anticristão por que, jovem? Se eu for anti alguma coisa, eu sou anti extremistas assassinos, onde basicamente só se encontram jihadistas muçulmanos, pelo menos atualmente, já que as Cruzadas e a Inquisição ocorreram há séculos atrás.

        Resposta
  • 17 de agosto de 2014 em 18:29
    Permalink

    Acho que o final foi perfeito pois no final a única coisa dada foi a opção de se Deus existe ou não.
    Pois todos sabemos que o cristão usam a fé e o filme enfatisa muito isso.
    Já a ciência a razão..
    Uma é oposta à outra e não são 100% compatíveis.
    Como se explica cientificamente a cura de um enfermo pela razão se é apenas fé.
    Por isso discordo e acho que o final foi muito bom apenas deixando a escolha de acreditar ou não para os ouvintes do mesmo geito que Deus faz (livre árbitrio)
    Mas gostei muito da sua opinião do filme.

    Resposta
    • 4 de dezembro de 2014 em 01:47
      Permalink

      Não creio que fé e razão sejam opostas uma a outra, creio sim que são complementos uma da outra pra não dizer que são os dois lados de uma mesma moeda. A fé nos chama para ir além da razão, mas é a razão que nos permite decidir a caminhar na direção certa mesmo que seja na escuridão para comprovar a nossa fé.

      Resposta
  • 18 de agosto de 2014 em 12:58
    Permalink

    Não se questiona e,não se debate no que não acredita.É o que penso..Se não acredita guarde pra sim. Mas,existe (há exceções) quem teima em debater e querer impor sua incredibilidade aos outros.Isso,além de falta de repeito com seu semelhante.

    Resposta
    • 3 de setembro de 2014 em 14:16
      Permalink

      Não concordo! Por que um crente tem o direito de falar abertamente sobre sua fé e um ateu deve ficar calado? Ao menos diretos iguais. Dai já se vê quem realmente é intolerante. ?…

      Resposta
      • 8 de setembro de 2014 em 18:11
        Permalink

        E porque um ateu perderia seu tempo preocupado com cristãos pregando o que creem? seria isso medo de mais pessoas crerem, por enxergar algo que você não enxergou? seria ódio, por alguma fatalidade ou questões que você não teve resposta da forma que você queria como o professor do filme? ou o Medo de cada vez mais reconhecer que está errado em não abrir o coração para realmente entender o porque os cristão vem aumentando ao redor do mundo século após séculos?
        Talvez o Cristianismo, a Existência do Criador e seu Filho Redentor, não seja apenas mais uma história sem força! Uma mentira ou fábula não dura por muito tempo e a tendência é minguar ou ter poucos seguidores.

        \”Você pode enganar algumas pessoas o tempo todo ou todas as pessoas durante algum tempo, mas você não pode enganar todas as pessoas o tempo todo.\”
        Abraham Lincoln

        Resposta
      • 4 de dezembro de 2014 em 01:51
        Permalink

        Eu creio que o maior problema neste caso é o professor usar de sua posição e autoridade para intimidar seus alunos, este tipo de diálogo sempre será prejudicial ao aluno e nesse ponto já foge da discussão sobre fé e passa a ser preconceito e menosprezo a qualquer ideia ou pensamento diferente do seu.

        Resposta
      • 23 de Fevereiro de 2015 em 22:09
        Permalink

        Caio, geralmente a objeção dos ateus é em relação a questões subjacentes da fé religiosa, como a intromissão das religiões e religiosos na vida pública, na política e até no bloqueio do desenvolvimento científico, baseados em dogmas de SEUS fiéis ou sacerdotes que querem impor (os mais fanáticos) a SUA religião a toda a sociedade. De minha parte, estou sempre aberto a novos conceitos e ideias e só bastariam duas coisas pra eu me converter pra uma das milhares de religiões existentes: 1- A prova da existência de Deus, 2- A prova que esse Deus pertence e aprova tudo o que já foi dito por essa religião e seus interlocutores.

        Resposta
  • 19 de agosto de 2014 em 17:35
    Permalink

    Gostei da critica! Concordo com muitas dessas coisas.
    A história do filme é bacana, mas se for tratar de uma discussão entre ateus x Crsitãos sobre o tema, é meio fraca.
    Além disso, o tipo de Ateu que o filme mostra é bem forçado e não representa muitos ateístas que vemos por aí.
    Não sei porque muitos de nós, Cristãos, temos em mente essa visão de que Ateus são como esses aí do filme. O que vejo quando entro em contato com ateus é, em muitos casos, o contrário do que o filme (e muitos cristãos) enxergam.

    Resposta
    • 6 de junho de 2016 em 22:51
      Permalink

      Senhor Arnaldo, você pedindo \”1- A prova da existência de Deus\” é mais ou menos pedir para que alguém faça um circulo quadrado, ou quadrado circulo. Vamos colocar DEUS em um laboratório?

      Resposta
  • 20 de agosto de 2014 em 14:51
    Permalink

    Assisti o filme imaginando outra coisa…Mas descobri que se tu for ateu tu vai morre atropelado ou de câncer kkkk

    Resposta
    • 10 de dezembro de 2014 em 18:16
      Permalink

      Nada a ver, cara. O atropelamento do cara é só uma forma de mostrar que até a morte tem um sentido (olhando sob a perspectiva cristã). Foi uma chance de o cara rever os conceitos dele e uma oportunidade de não voltar atrás. É assim que eu vejo. Talvez (provavelmente) por causa do medo e tals, mas independente disso. Foi sim uma chance.

      Resposta
  • 23 de agosto de 2014 em 10:02
    Permalink

    Não sou crítico profissional e to longe disso…mais acredito que esse filme ajudara muitos que o assistirem com atenção. Tem casos que podem ser simplismente comparados a situações do filme. Proporcionando uma melhora subta na vida de algumas pessoas, mas isso no comportamento talvez. Para mim falando com propriedade eu gostei muito do filme. Nada a reclamar e parabéns pela forma de evangelizar, uma forma diferente jovem e interessante. Parabéns a todos que participaram desse projeto.

    Resposta
  • 23 de agosto de 2014 em 17:07
    Permalink

    Sou cristã de formação é católica, flerto com o agnoticismo.
    Acabei de ver o filme que já está no Netflix e gostei muito da sua crítica, eu achei mais ou menos isso.
    Acho que exagerou um pouco com o final do professor, faltou um pouco de história para os ministros e bem que o debate podia ter mais informações, mas no geral é um filme agradável de ver.
    Valeu!!

    Resposta
    • 6 de setembro de 2014 em 11:19
      Permalink

      E olha eu te encontrando por aqui, J@de!!!!! Mundinho pequeno, esse de meu Deus, hein!?
      Cheguei aqui por acaso, procurando críticas sobre o filme, antes de sentar para ver…
      Gostei da critica, mas fiquei chocada com o comentário do Matheus. Não resisti e resolvi dar um toque… Porque acho que é tão incoerente alguém que acredita em Deus não aceitar que outro não acredite! Tão sem sentido!
      Porque Deus é amor. Deus é misericórdia. Deus é paz. Como alguém, em Sua defesa e em defesa da sua crença nEle, é capaz de ser intolerante, não admitir o uso do livre arbítrio pelo outro, não suportar a ideia de o outro simplesmente não crer???
      Sinto vergonha alheia, quando leio e ouço certas coisas.
      Chamar alguém de imbecil, porque não crê em Deus é, realmente, o fim da picada.
      Que Deus tenha compaixão da nossa ignorância acerca do Seu amor.
      Bom te ver, J@de!!!

      Resposta
  • 24 de agosto de 2014 em 22:57
    Permalink

    Concordo com a crítica… Pô.. não precisavam matar o professor no final! que falta de criatividade!!! (Ou falta de $ para sustentar um filme maior e mais detalhado???) mesmo assim gostei do filme, muito bom comparado à outros filmes \”Cristãos\”.
    Mas eu como \”Ex-ateu\” gostei mais do debate final… Pra mim na época, `Deus Morto` significava exatamente um \”Certo x Errado\” muito relativo.. e na prática eu tbm era `anti-teista` devido a problemas do passado mal resolvidos (MAL TESTEMUNHO DE CRISTÃOS ESTÚPIDOS). Gostei muito do filme!

    Resposta
    • 10 de outubro de 2014 em 20:49
      Permalink

      ex ateu? vc nunca foi ateu na sua vida
      e anti-teista? isso é ignorancia

      Resposta
    • 4 de dezembro de 2014 em 02:12
      Permalink

      Deus está morto na verdade é uma tese de um ateu que foi muito feliz na difusão de sua ideia, afinal é muito fácil mostrar que Deus não age no mundo a todo instante, porém não podemos nos esquecer que somos \”FINITOS\” ou simplesmente \”MORTAIS\”, foi o que aconteceu com \”Nietzsche\”, ficou totalmente louco e morreu na sua loucura colocando em cheque a sua tese sem poder mais defende-la. Nossos anos de vida nesta Terra não excedem mais de 120 anos quando muito, enquanto Deus é eterno e sua vida não se reduz a aparecer na TV todos os dias com uma melancia na cabeça para provar sua existência, alias Ele nem faz questão de provar sua existência desta forma e sim prefere agir o mais discretamente possível aproveitando de uma boa explicação científica, por isso se alguém quiser ser curado de uma enfermidade, não deixe de procurar um médico e rezar para que esse médico seja um instrumento de Deus na sua cura, pois caso contrário morrerá com certeza.

      Resposta
  • 25 de agosto de 2014 em 16:49
    Permalink

    Ahh então vc afirma q o ateu não será feliz, aliás, o filme prova q não existe ateu ( \”porque você odeia Deus? Você odeia uma pessoa inexistente!\”era o q o ateu achava!.

    Resposta
  • 27 de agosto de 2014 em 13:32
    Permalink

    O Mundo seria bem melhor se em vez de ofender, Tivéssemos conversas Saudáveis com o intuito de Edificar a vida de uns aos outros. Deus nos deu o Livre arbítrio para escolhermos nosso caminho, nos deu a chance mesmo nao merecendo de ser salvo do inferno e de reinar com ele. Cada um faz sua escolha.
    Eu já fiz a minha.

    Resposta
  • 28 de agosto de 2014 em 16:46
    Permalink

    O filme é sim muito bom. Ele não foi feito em defesa dos que já sofreram algum tipo de processo por sua fé e sim digamos que em memoria. Ele não quer expressar todas as situações vividas nessas universidades e sim trazer a tona uma realidade. Tudo o que se trata de ateísmo é um assunto muito complexo e delicado. Ele podia ter coloca 100 personagens ateus e expressado um motivo para cada um deles mas como você disse são 113 minutos e não dias.
    Para aqueles que se interessaram em entender a mensagem do filme , por mais fraca que ela possa parecer, acharam o filme impactante e comovente. exite uma linha de raciocínio em todos os fatos narrados no filme que se cruzam no final. Ele tem começo, meio e fim.
    Com relação ao titulo do filme, como publicitaria posso dizer que não tem nome mais sugestivo do que esse, um nome impactante , chamativo , médio e com total foco cristão.
    Sei que os argumentos são pessoais , então essa foi a minha opinião sobre o post. Filmes evangelicos são para evangelicos e não o contrario , esse tipo de filmes deve se assistir com o coração aberto não apenas com os olhos pois a mensagem é para o interior e não para o exterior.
    Assista outra vez , se colocando no lugar do personagem ao se ver tendo que confirmar para um ateu que a tese que ele tem tanta certa ao afirmar esta errada , sem contar que ele tem que fazer essa confirmação no ambiente do ateu para varias pessoas que ainda não possuem fé.
    Abraços

    Resposta
  • 28 de agosto de 2014 em 21:15
    Permalink

    Eu não vejo problema de crer ou não crer, o que me incomoda é que se Deus não existe os ateus perdem muito tempo com isso. Pra que se preocupar com algo inexistente? Afinal eu não acredito em papai noel nem em coelho da páscoa e tão pouco em lobisomem, embora alguns creiam nisso, eu não fico tentando provar que eles não existem… bem isso deveria se aplicar aos que não creem em Deus…só acho

    Resposta
    • 23 de Fevereiro de 2015 em 22:27
      Permalink

      Crer ou não crer não é problema, o problema é o que fizeram ao longo da história e ainda fazem alguns dos seguidores das principais religiões. O problema não é um ser (ou seres) não provados ou inexistentes para os ateus, o problema é o que certos religiosos, em nome deste ser, fazem. Coloque ideologia, partido político, time de futebol no lugar de religião e acrescente fanáticos defensores de cada uma dessas coisas e os estragos também são péssimos.

      Resposta
  • 29 de agosto de 2014 em 10:50
    Permalink

    O filme é cheio de clichês e um deplorável estereótipo cristão.

    No início me senti empolgado em ver no filme, esperando um desenrolar de um embate com bons argumentos e bem articulado. Se o filme se focasse nisso seria provavelmente muito mais interessante.

    A discussão parece se distanciar da trama principal, e apesar de alguns argumentos e referências até mesmo a alguns ateus famosos, tudo é jogado muito rápido, fora de contexto e incapaz de fazer a quem assiste assimilar qualquer idéia. A discussão parece girar muito mais em torno da experiência pessoal e emocional do professor do que em argumentos, sejam eles científicos ou teológicos.

    E com isso as subtramas vão ganhando espaço no filme, apesar de você dificilmente conseguir se relacionar com qualquer personagem, pelo excesso deles, eles basicamente mostram o bem e o mal, o cristão e o ateu. E nem precisso dizer quem é quem, né?

    A vilania do professor e sua arrogância até mesmo com sua esposa, uma blogueira que descobre o câncer, um empresário rico mas insensível à doença de sua mãe… e por aí vai. Trocando em míudos, aqueles que não acreditam são dignos de sofrimento.

    Isso sem contar no retrato que faz do Islamismo como uma religião completamente intolerante, como se intolerância a outra religião fosse característica exclusiva do islamismo.

    E do lado bonzinho, o dos cristãos é claro, temos além do aluno um reverendo idiota que repete o tempo todo sem sentido “Deus é bom o tempo todo, o tempo todo Deus é bom”, e que por Deus não consegue fazer o carro funcionar.

    Resposta
    • 29 de agosto de 2014 em 10:52
      Permalink

      Isso sem contar que o filme se utiliza de uma frase de Nietzsche – \”Deus não está morto\” para tentar partir pra um discussão metafísica, que no filme se resume a um embate superficial do criacionismo X evolucionismo. Isso já é um tanto quanto que incoerente. Primeiro, porque Nietzsche em obra nenhuma sua nega a existência de deus e tão pouco tenta desmistificar a metafísica. Não se encontra em suas obras indagações profundas sobre a existência ou inexistência de uma deidade.

      A intenção de Nietzsche com a frase é a desconstruir a imagem de que um deus é necessário. Pelo seu ideal do \”super-homem\”, o homem não precisaria se prender a um deus ou a princípios morais estabelecidos pela religião. Deus e a religião, que é quem \”detém\” a imagem de Deus, já não são necessários à sociedade. Sua idéia ao dizer que está está morto nao é matar uma deidade, mas matar todos os valores atribuídos a esta deidade. Propunha na realidade dar novo valor a todos os valores, como a ética, moral e o sentido da vida.

      Seria pelo menos mais lógico para Nietzsche afirmar que o theos matou o homem. Pois era essa a sua idéia, afirmar que o homem quando coloca seu foco em deus e naquilo que é dogmático é submetido a um tipo de morte, já que essa \”mentalidade escrava\”, segundo ele, é contrária à vida, dignidade e verdade.

      Resposta
  • 31 de agosto de 2014 em 07:10
    Permalink

    cara assisti o filme!!!!nao sou critico, nem adulto, tenho 12 anos.eu fui literalmente jogado na lama, quando me afastei de DEUS!!!mas um dia teve um cineminha na igreja so pros adolescentes!!entao nao tinha nada pra fazer e fui..quando cheguei nosso lider dos adolescentes disse que o nome do filme era deus nao esta morto eu parei e pensei em sair mas estava com umas 30 pessoas la entao fiquei na minha!!assistir o filme quase sem piscar pra ver se tinha um erro mas nao encrontrei!!TODA hora que aqueles carinha falava DEUS e bom!!todo sempre!!todo sempre DEUS e bom!!!me dava um arrepiona hora que o professor morreu fiquei alegre mas nao porque ele morreu. mas sim porque se reconciliou com DEUS antes de morrer!! agora te pergunto ateu porque acredita que deus nao existi?pq odeia DEUS?vç ja foi cristao?e catolico?se nao procure uma igreja e va ate o pastor o pastor e pergunte ele, qual e a prova que o senhor tem que DEUS existi??se vç me perguntarem isso nao saberei responder mas so te respondo isso.. !!TENHO FE!! nao pensei duas vezes antes de escrever isso!!mas vç ateu nao ache que vç podera ter a sorte do ateu do filme deve que DEUS ja te deu milhares de chances e nao aceitou!!como um cristao bater na sua porta e perguntar se pode entrar para falar de DEUS pra vç e vç nao abrir!!

    Resposta
    • 1 de setembro de 2014 em 12:05
      Permalink

      vdd, chega uma hora que o tempo esgota ai vc não vai poder mais voltar atras, Deus esta te dando mais uma chance

      Resposta
  • 31 de agosto de 2014 em 23:12
    Permalink

    Eu ameeeei o filme!!! fantástico! Maravilha…DEUS NÃO ESTÁ MORTO!

    Resposta
  • 1 de setembro de 2014 em 01:25
    Permalink

    Como historiador e estudante de filosofia, vejo, claramente, uma profunda distorção da realidade. Este filme trata-se, simplesmente, de uma \”deseducação\”. Eu não sei se existe um ser supremo; sou agnóstico em relação a tal ideia de um modo geral. Entretanto, acredito que se houver um Deus, ele certamente não é aquele proclamado pela tradição judaica-cristã. Sou total, completo, inteiro e absolutamente ateu em relação ao deus judaico-cristão. A este, simplesmente, não dou nem o benefício da dúvida.

    Resposta
    • 27 de novembro de 2014 em 09:57
      Permalink

      Não quero dizer que um ateu não pode assistir o filme, mas se você não dá ao MEU Deus \” nem o benefício da dúvida\” por que foi assistir o filme?
      Eu percebi falhas no filme (a namorada terminar com ele só por um debate é MUITO forçado) Porém o filme me tocou verdadeiramente em muitas situações.
      É realmente marcante quando o amigo do Pastor Dave fica repetindo \” Deus é bom, o tempo todo, o tempo todo Deus é bom.\”
      E sim, eu concordo em relação que o filme retrata os ateus de uma forma que não é muito coerente com a realidade (pelo menos na maioria dos casos).
      No geral: O filme tem defeitos, porém é também muito marcante e pode ser relacionado em muitos casos da realidade. Essa é minha opinião. Bjs

      Resposta
  • 1 de setembro de 2014 em 12:02
    Permalink

    filme otimo e perfeito, criticas nenhumas mais podem mudar o q ja foi feito, amei o filme, mostrou muito os riscos que Deus bota nas nossas vidas para testar nossa fé, por isso devemos orar muito para nao cairmos em tentação como esse garota e a garota lah ela perdeu a familia dela mais não deixou de falar q Deus e o salvador dela, tocou muito em mim esse filme amei, pois qm me confessar diante dos homens eu tambem o confessarei diante do meu pai que estas no céu, mais aquele que me negar diante dos homens eu tambem o negarei diante do meu pai que estas no céu (mateus 10:32-33)

    Resposta
  • 3 de setembro de 2014 em 09:14
    Permalink

    Fiquei muito impactada com o filme, chorei as duas vezes que assisti, porque não podemos olhar só pra técnica, porque quem ali estava movendo os corações era o ESPÍRITO SANTO DE DEUS, que convence do erro, e da incredulidade. JESUS ESTÁ VOLTANDO, e esse filme veio em boa hora, no momento certo. Deus Nos AMA. Fiquem na Paz do Senhor.

    Resposta
  • 7 de setembro de 2014 em 02:36
    Permalink

    O mais interessante é ver tantos ateus assistindo filmes sobre Deus, como este. Inconscientemente estão buscando a Ele. Um dia desses encontrarão! \”Por amor ou pela dor\”. Guardem bem essas palavras. Que seja por amor 😉

    Resposta
  • 11 de setembro de 2014 em 09:39
    Permalink

    Acreditar na existência de DEUS é algo sobrenatural, o homem em seu conhecimento natural, jamais compreenderá…

    Resposta
  • 21 de setembro de 2014 em 23:40
    Permalink

    Deus não está morto, Ele vive em mim.

    Resposta
  • 28 de setembro de 2014 em 23:00
    Permalink

    Se Deus existe ele não é perfeito e nem muito bom e nem interfere na vida de ninguém. Por permitir tanta atrocidade no mundo e se falar que é por causa do livre arbítrio eu digo que isso é desculpa para um deus não ajudar as pessoas. Qual o critério para um Deus fazer pessoas nascerem deficientes, com doenças degenerativas, no meio da miséria?? Pra quem tem uma vida boa é muito fácil acreditar em um Deus.

    Resposta
  • 29 de setembro de 2014 em 08:30
    Permalink

    O elenco é fraco, os argumentos péssimos. Só assisti porque uma amiga me pediu para assistir para debatermos, mas já sabia que seria ruim pelo primeiro argumento do aluno cristão. Já começou com a falácia da inversão do ônus da prova, dizendo que ateus não conseguem provar que deus não existe. Ninguém consegue provar que papai noel não existe então ele existe. Sem contar que o professor é um idiota. Se fosse um filme sobre um professor cristão que obrigasse os alunos ateus a escrever DEUS NÃO ESTÁ MORTO seria um idiota do mesmo jeito. Achei muita forçado.

    Resposta
  • 30 de setembro de 2014 em 18:49
    Permalink

    O estado caótico do mundo não compromete a bondade ou a justiça de Deus. Foi uma escolha do homem que trouxe todas as desgraças desta vida. Quando Adão escolheu pecar, sabia das consequências, pois Deus havia lhe avisado (Gn 2.17). E após seu pecado, Deus ordenou a maldição sobre este mundo, dizendo: “Maldita é a terra por tua causa” (Gn 3.17). Como consequência da maldição, o mundo virou um caos em todos os sentidos.
    Desde que \”todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus\” (Romanos 3:23), não existe ninguém que tenha o direito de escapar da ira de Deus com base em sua própria inocência. Assegura a salvação daqueles que morreram antes de atingir uma idade de consciente escolha do errado sobre o certo.
    O Senhor Jesus Cristo, foi o único verdadeiro “inocente” e “justo” em toda a história humana, todavia sofreu mais que qualquer um.
    E Ele fez isso por nós! \”Cristo morreu por nossos pecados\” (I Coríntios 15:3).
    Deus permite que as criaturas exerçam a sua atividade conforme a natureza de cada uma; permite, pois, as falhas. Ele não fez um mundo artificialmente policiado ou de marionetes, ele deixou as pessoas seguirem seu caminho, não obriga ninguém a amá-lo, ele quer ajudar a todos, mas nem todos o procura.
    o sofrimento físico é decorrente da própria natureza do homem o sofrimento é escola para o ser humano. Quem não passa pelo cadinho do sofrimento, muitas vezes é egocêntrico, e insensível para com os outros; desfigura-se no plano da personalidade.
    Assim, Deus é amor e é misericordioso mesmo que “no presente” Ele permita que provações e sofrimentos entrem em nossas vidas.
    \”E sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito\” (Romanos 8:28)

    Resposta
    • 30 de setembro de 2014 em 21:18
      Permalink

      meu irmão já vi que você é um ateu ou esta rumando para ser.
      meu querido deus não se explica ,jesus não se explica,apenas,se sente.
      eu era igualzinho ou pior que você ,mais deus é tão bondoso que pegou o lixo que eu era e esta tentando leia bem tentando me transformar em ouro,sabe por que eu digo tentando?
      por que somos falhos e indignos de seu amor,e como li no comentário acima do seu do JHOW realmente acontecem catástrofes ou pessoas deficientes, fome,pobreza, dor,mas ai eu te pergunto.
      na África existe a maior concentração de aidéticos do mundo,correto?
      pois é na China os cidadãos são presidiários de um ditador tirano e louco,correto?
      na asia e africa eles cultuam deuses de pedra e pau,pois bem veja a palavra de deus,\”NÃO fareis para vós ídolos, nem vos levantareis imagem de escultura, nem estátua, nem poreis pedra figurada na vossa terra, para inclinar-vos a ela; porque eu sou o SENHOR vosso Deus.\” (Levítico 26 : 1) .
      meu querido eu te pergunto tu ajudas a quem te faz mal?
      tu como chefe das uma ordem ao teu empregado e ele não cumpre tu não o demites?
      como podes querer que deus ajude a quem não o respeita e não o serve.
      se o povo da África e o povo da asila estão sofrendo tanto ,por que os deuses deles não o socorrem?
      difícil né de responder?
      deus é educado ele pergunta se você o aceita e se aceita a seu filho,se você aceitar ganhou o pai mais zeloso e forte do universo ,mas se disser não se vire com suas forças e posso te disser é pouca..
      leia a bíblia nem que seja por curiosidade e encontre o deus que um dia sendo igual a você eu encontrei .
      DEUS NÃO ESTA MORTO!!!!!!!
      .

      Resposta
  • 6 de outubro de 2014 em 13:05
    Permalink

    Roteiro horroroso. Situações totalmente forçadas para reforçarem o argumento central do filme, debates fraquíssimos e apelativos, diálogos totalmente previsíveis… Perdi 2 horas de vida.

    Resposta
  • 14 de outubro de 2014 em 12:26
    Permalink

    Me desculpe, mas nem ateu eu vi nesse filme. Ateu não acredita em Deus, o professor acreditava e ainda o odiava(rs). Eles deveriam colocar como professor o Bill Maher.

    Aí um bom documentário pra vocês assistirem:

    Resposta
  • 6 de novembro de 2014 em 04:44
    Permalink

    Nessa hora da madrugada termino de assistir um filme chamado \” God\’s Not Dead\” ou \” Deus não está morto\”, assisti a pedido de alguns conhecidos que são teístas e me indicaram. Antes de mais nada, venho dizer aos que estão lendo que não sou ateu como as pessoas acham, sou agnóstico e acredito que não temos o conhecimento de tudo, mas com debates talvez encontremos algumas respostas ou não rs. Venho aqui mostrar minha profunda indignação com este filme, totalmente tendencioso a favor dos teístas, mostra os ateus como a maioria no filme, como pessoas ruins, como os vilões, revoltados com Deus como se essa fosse uma característica ateísta. Mostra cristãos como a minoria, onde no filme são forçados por um professor raivento e arrogante a serem ateus, caso contrário sua vida acadêmica será perdida, mostra cristãos como os melhores e os ateus como piores. Iludi as pessoas a acharem que pessoas que não tem fé são vazias, ou tem algum revolta com Deus, eles não mostram o raciocínio dos ateus. Na sociedade é totalmente contrário, a maioria do mundo é teísta e mundo está como está, os crentes mostram as pessoas sem fé como ruins, condenam os outros ao inferno por não seguir suas crenças… Pecam até mais do que quem não acredita. Sem contar outras religiões que fizeram e fazem guerra em nome de Deus, matando pelo \”certo\”. Nenhum ator cristão do filme tem um comportamento \”inapropriado\”, eles são certinhos e dão uma de mártires ao contrário dos ateus. Resumindo, se você achou como eu que iria assistir um filme imparcial e inteligente, está enganado, o filme é mais uma porcaria de filme cristão sem nenhuma contribuição para sabedoria humana. Ela é uma contribuição para o fanatismo religioso, se você adorou o filme, Sim… você é fanático… ainda tenho que ver no final do filme o cara rezando pro motor do carro funcionar, ele funciona \” novidade\” e tenho que ver a cara dos atores de \” milagre\”. Ah… a única pessoa no filme que morre é ateu, Atenção SPOILER… O pastor diz que o único motivo de ele não ter morrido na hora no acidente, é porque Deus \” deu uma chance\” para ele se redimir e aceitá-lo antes de morrer. Enquanto ele morre, uma banda de Pop Rock cristã canta em um show. Um dos atores chega perto do cadáver e diz \” O que aconteceu aqui hoje, é um motivo de celebração\” kkkkkkkkkkkkkk. O filme não prova nada, ao não ser que é ridículo!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Resposta
    • 26 de novembro de 2014 em 18:23
      Permalink

      O filme aborda a temática vida cristã, , sob distribuição de Graça Filmes, logo o filme é voltado para divulgação da palavra de Deus ( nada de fanatismo religioso… verdadeiros cristãos adoram á Deus e não religião), “ Amarás O Senhor teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o entendimento” – Mateus 22:37
      O filme retrata a vida de um jovem cristão que acaba de ingressar na universidade, e depara-se com um filósofo ateu (normal na universidade, sempre tem um ateu… ou mais).
      Apresenta-nos a realidade da vida um cristão universitário, lidando com as dificuldades do mundo moderno, com a proposta de negar a existência de Deus ( não são minorias, mais são poucos aqueles que recusa-se a negar a Deus) “Mas quem me negar diante dos homens será negado diante dos anjos de Deus”- Lucas 12 : 9, desafio de ser cristão num mundo tão descrente.
      Não há melhores, somos todos pecadores ” Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;
      Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus” -Romanos 3:23-24
      Nenhum momento o filme tenta humilhar ou diminuir pessoas que não são cristãs, pois não condiz com a postura de um verdadeiro cristão, os seres humanos têm um livre arbítrio, Todas as coisas podemos fazer, a única escolha que não nos é possível é onde e em que família iremos nascer, todo o resto podemos escolher, de um jeito ou de outro, Isto é livre-arbítrio.” Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm” -1 Coríntios 6:12, “porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Gálatas 6:7
      Não há seres humanos perfeitos, todos pecam, inclusive os cristãos. O que nos torna diferente é que reconhecemos nossos pecados e buscamos em Deus corrigi-los, somos pecadores, porém arrependidos, Deus nos perdoa, mais é necessário um arrependimento sincero.” diz o Senhor: ainda que os vossos [pecados] são como a escarlata, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que são vermelhos como o carmesim, tornar-se-ão como a lã. Isaías 1:18- “eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus [pecados] não me lembro”. Isaías.43:25
      Mais é claro que existem os enganadores, que em nome de Deus pregam suas mentiras, envergonha o povo de Deus e profanam o nome de Deus,” Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos” -Mateus 24:24
      “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus “ -Mateus 7:21

      Não temos o desejo ardente de provar nada a ninguém, cremos em Deus pela fé salvadora “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus’”- Efésios 2:8.
      E anunciamos o evangelho, “Ide por todo mundo, pregai o evangelho a toda criatura” – Marcos 16.15.
      Em relação ao filme, é ótimo ( não sou fanática.. rsrs) surpreendente e inteligente( lógico, feito por profissionais…), apesar de alguns exageros.

      Enfim, “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria. Os insensatos desprezam a sabedoria e a instrução” – Provérbios 1:7.

      Resposta
  • 27 de novembro de 2014 em 10:17
    Permalink

    May, li seus comentários e eles me comoveram muito. Sou cristã mais ando meio afastada de Deus. Meu coração se enche de alegria ao ver pessoas tão cultas, que são agredidas e dão como resposta palavras de sabedoria.
    Que a graça de Deus esteja com vocês. GOD\’S NOT DEAD!

    Resposta
    • 1 de dezembro de 2014 em 19:11
      Permalink

      Obrigada flor, Deus está com você sempre.
      Deus é misericordioso, mesmo quando falhamos, ele continua nos amando,ele abomina o pecado, mais ama o pecador.\”
      Mas tu, Senhor,
      és Deus compassivo e misericordioso,
      muito paciente, rico em amor e em fidelidade.
      Salmos 86:15
      O Senhor, o seu Deus,
      está em seu meio,
      poderoso para salvar.
      Ele se regozijará em você;
      com o seu amor a renovará,
      ele se regozijará em você
      com brados de alegria\”.
      Sofonias 3:17

      Resposta
  • 30 de dezembro de 2014 em 02:03
    Permalink

    O filme é muito bom, mas realmente é fraco em questões de argumentação. Estou vivendo um \”Deus não está morto\” na faculdade, e argumentos do tipo estão longe de serem consideráveis em aula. Muita pesquisa, muito tempo gasto, debates em aula, ser ridicularizada, ser confirmada, dar aulas e estar até agora usando o computador para entregar via e-mail uma tese que refuta Bart Ehrman, Richard Dalkings, Friederich Nietzche, e Betrand Russel no dia 02 de janeiro. O filme poderia ter aprofundado um pouco mais essa questão de \”provar\” que Deus não está morto.

    Resposta
  • 29 de Janeiro de 2015 em 18:01
    Permalink

    Pegaram uma boa idéia e desenvolveram mal.
    Os argumentos utilizados por ambas as partes são fracos. Mais do mesmo. É um filme de cristãos para cristãos.
    Se vc espera uma história inteligente com debates inteligentes não assista o filme, pois irá se decepcionar.

    Resposta
  • 6 de Fevereiro de 2015 em 12:22
    Permalink

    É um excelente rapaz, defendendo a sua integridade CRISTÃ.
    camarda que agiu como um Mártir.

    Resposta
  • 26 de Fevereiro de 2015 em 19:27
    Permalink

    Um dos filmes mais nojentos e abjetos com contexto criminoso de propagação preconceituosa nível “Nazista demonizando judeus nos anos 20” que eu já tive o desprazer de assistir.
    Argumentações burras, o cristão no filme é burro, pq usa argumentos horríveis, e claro, ninguém lá diz que ele ta falando groselhas), etc… etc…
    Estereótipos toscos – simulação FAKE de perseguição, Um dos países mais cristãos do Mundo, e só tem o Zé ruela lá de Cristãozinho devoto!?! WHAT??? A cena da 1ª aula é uma das coisas mais ridículas já gravadas na história do cinema! O Professor chega fala meia dúzia de coisinhas sobre grandes pensadores e tals, e depois manda TODOS os alunos escreverem “Deus está morto” numa folha de papel e assinar em embaixo na folha, e passar as folhas pra ele!!!!
    Imagine agora um professor de uma grande Universidade, mandando TODOS os alunos fazerem essa mesma coisa só que com a frase “Somos todos uns bocós” ou “Nossos pais são uns canalhas” ou “Queria ser gay um dia” ou “todas as mulheres são p****” ou “Hitler não fez nada errado” e tipo, Lembre-se, tem que assinar embaixo!!!

    Só na cabeça de gente lesa religiosa uma cena dessa poderia ser considerada uma coisa que acontece numa Universidade, rsrsrsrsrs Se tal professor existisse, ele seria expulso e processado antes de terminar o ano letivo, ainda mais nos Estados Unidos!!!!
    Na boa, Gente devota normalmente é tapada ou intelectualmente desonesta, prova é que é só entrar em sites gospels (um inclusive um site eu não consigo mais entrar pq falei a verdade sobre esse filme lixo) e tá lá todo mundo dizendo: lindo, muito bom, etc… etc… Gente lesa demais pra perceber as canalhices preconceituosas e nefastas do filme.

    Resposta
    • 4 de setembro de 2016 em 22:43
      Permalink

      Amigo, sinceridade eu sempre so leio os comentários, mas tenho que aplaudir seu comentário. Aplausos!!!! Ainda existe gente inteligente e consciente no mundo.

      Resposta
  • 9 de Abril de 2015 em 19:18
    Permalink

    oq eu não intendo é pq naun acreditar nos dois? pq se vc for pensar ambas as teorias da criação são falhas, pq pelo q a ciencia mostra naun tem como criar algo do nda, em outras palavras são apenas teorias vc acreditah no que quiser. e a biblica tbm pois não se sabe diser quem é deus só se sabe q ele criou tdu , mas isso é ter fé acreditar no q naun se pode provar. não acho errado nenhuma das duas teorias pois nós somos humanos naun nascemos sabendo ainda temos muito oq aprender, mas oq não acho certo é vcs descutirem quem esta certo ou errado pq afinal quem esta certo? bom eu sou catolico mais tbm acredito na ciencia pois deus e santos é algo em q acreditoh e a ciencia é o mundo em q vivo, sei q vai ter gente falando q acredito em deus e santos sendo q não foi provado mais a ciencia credita q o mundo foi criado de um explosão q criou tdu, então pq naun pode acreditar q deus criou o tdu enquanto outros acreditam q uma grande explosao criou tdu, bom mais essa briga entre religião e ciencia naun é de hj, naun é por causa do q falei q vo mudar o modo de pensar de alguem só acho q naun tem pq brigar, se a pessoa acreditah em deus deixa ela acreditar em deus e se a pessoa acredita na ciencia deixa ela acreditar na ciencia. Pq o q importa não é oq vc acredita e sim o preconceito q há em tdos nós e isso é uma coisa q tem q acabar pq não leva a lugar nenhum. Pelo menos essa é minha opinião.

    Resposta
  • 21 de Abril de 2015 em 17:56
    Permalink

    Queridos, algumas ponderações; o que é Razão? O que é fé? Temos primeiro que analisar se essas palavras tem pontos convergimosentes. Se não, vamos sempre prosseguir em trilhos opostos, ou não? Penso que expor opiniões ou creto, não deve passar pelas rais da intolerancia nem desrespeito. Big Ben ou Jardim do Edem eis a questão? Marx quis a luta de classe, Sr. King uma vida de igualdade. Afim qual o modelo ideial para o futuro da civilização humana? O bem ou o mal? se o bem? Gadhi pode ser uma alternativa. Em hipótese alguma imposição religiosa será um modelo para as futuras gerações, se não o estado islâmico séria o religião do futuro. O gosto de uma frase do filme o clube do imperador \”O fim depende do começo\”. Que começo estamos adotando? da intolerância ou da tolerância. Encerro com uma frese do carpinteiro de Nazaré: \”a minha paz eu vos dou, não a dou como o mundo dá\”

    Resposta
  • 19 de Maio de 2015 em 17:36
    Permalink

    Bom eu vi o filme (basicamente obrigado pela minha mulher) e achei PAVOROSO. Eu sou ateu e já discuti religião com várias pessoas, mas nunca ofendi ninguém. Acho que crer em Deus é uma escolha pessoal, mesmo que, do meu ponto de vista, errada. Não acho que um cristão ou um umbandista sejam idiotas. Elas só acreditam em algo no que eu não vejo evidências de existência. Perseguição religiosa é um ultraje e todos temos o dever de proteger a liberdade de crença. Mas isso não quer dizer que temos que concordar com a argumentação. Sobre o filme em si, por onde começar ? A história é ridícula. Num país de maioria cristã como os USA, um professor punir um aluno por sua fé é simplesmente impensável. Segundo, o tal professor só é ateu porque \”teve uma profunda perda emocional e ficou com raivinha de Deus\”. Cara, um professor de filosofia, especialmente em nível universitário jamais seria tão raso. Eu não sou ateu por \”raivinha\”, simplesmente não vejo evidências contundentes para a existência de Deus. Me traga uma e eu me converto na mesma hora. E, claro, no fim o professor ateu morre… Fiquei surpreso de não mostrarem ele chegando no inferno, seria a conclusão lógica. E que tal o espancamento da menina mulçumana ? Novidade para vocês – A maioria dos mulçumanos (não vou levar em conta os fanáticos de plantão) trata a bíblia com enorme respeito. Jesus é muito sitado no Corão, só não é visto como um deus ou semi-deus. Ou a outra menina que tem câncer é \”acha alento na fé\”. Sério ? Acho que nem novela mexicana usa mais o truque o câncer.

    Resposta
  • 25 de Maio de 2015 em 14:48
    Permalink

    A existência ou a não existência de um Deus (quer sejamos cristãos ou nao) é provada de várias maneiras, extamente como se verifica neste filme, inves de criticar negativamente e apontar defeitos aos ateus, as pessoas deviam ter em conta que a religião cristã não é perfeita aos olhos de todos. Cabe a cada uma das pessoas no mundo descobrir o seu proposito de existência na terra. Há quem acredite que a sua existência é porque Deus nos criou ( caso das pessoas teístas), outras pessoas que acham a promessa de um Céu, o falado paraiso, nao passa de uma capa para ocultar muitas más coisas no mundo, como Karl max (filosofo ateista) afirma à qual a religião “cega” as pessoas… mas isto sao teses de autores aos quais todas optam a maneira como escolhe viver .. quer seja com base naquilo que pode ver e sentir quer seja atraves da fé num Deus para termos confiança e sabermos que Deus no ama e nos protege. Eu sou Ateísta, e respeito imenso as pessoas que de facto acreditam na existência de um ser divino, e a razão à qual eu nao acredito na existencia de Deus é precisamente porque acredito na tese de Friedrich Nietzshe… onde ele afirma que “Deus está morto” nao no sentido que o filme esprime mas sim na falta de uma verdade garantida, quer dizer ..Nietzshe nega a existência de deus porque acha que o ser humano é capaz de ser tao profano quanto Deus, ele declara a morte de Deus para dar lugar a uma nova escala de valores nas pessoas… mas obvio que acreditando que Deus nao existe mas que uma outra forma de vida suprema existe podendo Nietzshe ser considerado Teísta. Mas claro que o orgulho na Fé cristã é maior que o pensamento livre de um ser humano crente de uma religiao.

    Resposta
  • 7 de junho de 2015 em 16:58
    Permalink

    Segundo Charlie Darwin o mundo surgiu através de uma explosão chamada de Bing Bang ,e se não houvesse essa explosão como o mundo surgiria?

    Essas e outras perguntas não querem calar,mas isso não é cabível se o mundo realmente surgiu através de uma explosão ,então qual foi a causa da explosão acontecer? Quem criou o mundo foi deus,e não uma explosão que ningúem sabe nem o porque de ela ter acontecido, só estamos aqui hoje por causa que Deus criou á gente, á não ser que voces prefiram acreditar que quem criou á gente foi o universo que no caso seria nós só estamos aqui ,só existimos porque tinhamos que existir . Então se o universo criou á gente, quem criou o universo?

    Eu acredito. DEUS NÃO ESTÁ MORTO…

    Resposta
  • 11 de outubro de 2015 em 14:48
    Permalink

    FATO, cristãos jamais poderão o conviver com opiniões contrárias e jamais deixaram de impor suas convicções e sua moral hipócrita.

    Resposta
  • 11 de outubro de 2015 em 15:45
    Permalink

    Sinceramente, esse filme foi o mais patético que eu já gastei meu tempo assistindo, um filme falacioso, totalmente desprovido de qualquer compromisso com a representação real das coisas. Existem vários erros de adaptação desse filme (estou falando de pegar a realidade e transformar em filme), por exemplo:
    – o filme parte do pressuposto de que todo ateu é arrogante; me refiro ao professor e seu grupinho de amigos \”filósofos\” que desdenha da própria namorada por sua crença (isso jamais aconteceria, nós ateus somos a minoria e prezamos pela liberdade de crença, pela laicidade do estado, isso inclui permitir a crença alheia e conviver e tolerar ela).
    – o filme parte do pressuposto de que nenhuma religião presta, apenas a do personagem principal; me refiro ao asiático que foi criado em uma cultura totalmente diferente, e de repente, puff! se descobre cristão. Além disso, o pai da guria muçulmana, que a expulsa de casa por ter aceitado Jesus como seu salvador.
    – um filósofo com o gabarito daquele professor jamais estaria desprovido de argumentos contra um muleque que não leu 1/10 dos livros que ele leu, é ridícula a forma como o estudante utilizou-se de frases aleatórias de pensadores desconhecidos para argumentar contra cientistas extremamente renomados e vencedores de prêmios. Além disso, é praticamente inaceitável que o professor não tenha argumentado contra ele quando ele disse que \”sem deus tudo é permitido\”. Sinceramente, a moral ateísta é a mais forte e concreta, pois não vem de um livro escrito há mais de mil anos atrás, quando o mundo era totalmente diferente do atual, e ainda, a moral ateísta não é praticada por uma recompensa em forma de vida eterna;
    – aquele professor não era ateu, era um cristão que tinha raiva de \”deus\” por ter perdido sua mãe; repito, um ateu preza pela laicidade do estado e a liberdade de crenças, jamais exigiria que qualquer um desprezasse sua crença para fins de uma aula, além disso, um ateu simplesmente ignora a existência divina e por isso, não tem qualquer sentimento em relação a ela (como o ódio, sentido pelo professor);

    Além disso, existem vários furos de enredo, falando como filme mesmo:
    – o filme se mostra totalmente preocupado em colocar a religião como o personagem principal e deixá-la num patamar inquestionável, de resolvedora de todos os problemas; como na morte do ateu que só serviu para mostrar que se aceitasse \”deus\” seria salvo.
    – diálogos fracos;
    – argumentação fraca por parte do muleque;
    – confronto \”bem vs mal\” clássico e um puta clichê;

    Péssimo filme, o pior que já vi. Se eu fosse praticante da religião principal mostrada no filme, ficaria profundamente chateado com esse filme e ainda questionaria minha religião. Sinceramente,

    Resposta
  • Pingback: Deus Não Está Morto 2 apresenta o desafio de assumir a fé. | Blog Pensamento Livre

  • Pingback: Deus Não Está Morto 2 | Promoção – Concorra a 6 ingressos para o filme | Blog Pensamento Livre

  • Pingback: Crítica| Deus Não Está Morto 2 – Qual o seu Lado? | Blog Pensamento Livre

  • 10 de Abril de 2016 em 02:28
    Permalink

    Bom, acho que como blogueiro e Cristao deveria usar seu blog para anunciar o evangelio de Jesus e não critica quem estar fazendo isso!

    Resposta
    • 10 de Abril de 2016 em 14:54
      Permalink

      Bom, isso é uma critica de um filme, não de uma mensagem ou pregação. Acho que como leitor, você não entendeu o que esse post propõe. Recomendo a leitura de mais posts nossos e não somente um isolado. Recomendo a leitura da critica do Deus Não Está Morto 2. Recomendo que leia os posts levando em consideração para que finalidade foram escritos. Mas agradeço sua visita e espero que seja mais aberto a leituras!

      Resposta
  • Pingback: Crítica | Milagres do Paraíso (Miracles From Heaven) – A Fé, a raiva e a cura | Blog Pensamento Livre

  • 3 de setembro de 2016 em 23:26
    Permalink

    Uma propaganda religiosa maniquesta, tendenciosa e caricata.

    Resposta
  • 17 de outubro de 2016 em 23:11
    Permalink

    Você se incomoda com quem acredita em alguma coisa, ao invés de se preocupar com o mundo que não acredita em nada. As pessoas que não acreditam, veem, entendem aquilo o querem, destorcem a verdadeira mensagem do filme.
    Acredite se quiser e assista quem quiser, a fé é algo belo para quem tem, já os que buscam encontrar brechas para dizer que é mentira, são vazios, e se fossem felizes, com certeza não estariam preocupados com esse filme cristão.

    Resposta
    • 21 de junho de 2017 em 08:17
      Permalink

      Formidável e suficiente sua resposta!
      O filme veio a calhar sim independente das críticas. Não, é claro, com a idéia de colocar em “xeque” ou abalar ateísta. E sim mostrar o outro lado real da moeda e as consequências “insano ou desenfreado” do ceticismo científico dentro das Sociedades.
      E Oxalá que consiga alcançar a espiritualidade ( “novo ateísmo”) por outras vias que não sejam alma, Deus ou revelações. E que haja ainda luz transcendente suficiente e uma dose de boa aventurança para explicar a origem da vida de divinamente falando. Respeitosamente, porque o resto é piada né? Ou isto tambem tem de passar por um experimento científico?

      Resposta
    • 21 de junho de 2017 em 08:31
      Permalink

      Formidável e suficiente sua resposta!
      O filme veio a calhar sim independente das críticas. Não, é claro, com a idéia de colocar em “xeque” ou abalar ateístas E sim mostrar a realidade e as consequências do “insano e desenfreado” mundo do ceticismo científico nas Sociedades.
      E Oxalá que consigam alcançar a espiritualidade ( “novo ateísmo”) por outras vias que não sejam alma, Deus ou revelações. E que haja ainda luz transcendente suficiente e uma dose de boa aventurança para explicar a origem da vida de divinamente falando. Respeitosamente, porque o resto é piada né? Ou isto tambem tem de passar por um experimento científico?

      Resposta
  • 6 de Abril de 2017 em 21:41
    Permalink

    Fiquei surpreso ao saber que esse LIXO ainda teve continuação

    Resposta
  • Pingback: Deus Não Está Morto 2 apresenta o desafio de assumir a fé. – Blog Pensamento Livre

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: