A Paternidade de Deus e as Responsabilidades dos Filhos


Por: Patrick Duarte

Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. Romanos 8:15

Para começarmos, vamos listar, de forma simples e objetiva, as características de um Pai:

  1. Responsabilidade
  2. Participativo
  3. Ama incondicionalmente
  4. Cuida de perto

Sabemos que existem inúmeras características, mas para o caso dessa postagem, iremos resumir nessas 4.

filhos de deus - A Paternidade de Deus e as Responsabilidades dos Filhos

No ano de 2013, 73,47% (90 mil ligações de um total de do total de 124.079 denúncias) das ocorrências no Disque-Denúncias foram ao fato da “Negligência por parte dos pais ou responsáveis”.  Em 2014, até Abril, foram 37.586 telefonemas, que foram por:

Falta de amparo (89,7%), incluindo casos em que pais ou responsáveis não cumprem seu papel – por exemplo, expulsam crianças ou adolescentes de casa;

Negligência em fornecer alimentação (37,25%);

Limpeza e higiene (31,75%);

Medicamentos e assistência à saúde (16,5%);

E o abandono (10,4%).

O aumento crescente de denúncias mostra que a família tem sido – e sempre foi – alvo constante de ataques com o objetivo de desestruturar, e assim, consequentemente, afetar os envolvidos. Sempre existem exceções, mas muitos são os casos de filhos que sofrem negligência e que, por isso, passam por problemas psicológicos e de relacionamentos, nunca formando um elo de ligação com outra pessoa, e quando conseguem, vivem em defesa e procurando motivo para jogar tudo para o alto.

Dentro de lares cristãos também existe esse tipo de “ataque”. São vários fatores que influenciam, mas um bem comum é a dedicação de tempo à atividades externas e menos tempo para família. Os pais são figuras importantíssimas na balança da família.

E na família cristã não é diferente, a figura paterna é importantíssima e representa toda a extensão da nossa fé.

Se pensarmos além do sangue, além da genética, um pai não é simplesmente aquele que deu seu gene ao filho, mas um verdadeiro pai é aquele que é chamado de pai, quando um alguém o reconhece como pai e aceita ser chamado de filho.

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus. João 1:12-13.

A paternidade de Deus é algo concedido à todo aquele que reconhece a santidade e poderio de Jesus Cristo, o aceitando como Salvador. Deus, através da pessoa de Cristo, nos adota como pai, cuidando e ensinando. Aceitar a Jesus é declarar com todas as letras: Eu sou filho de DEUS!

A Paternidade de Deus também contempla as características que citamos acima, mas diferente de um pai humano que possui falhas, nas características de Deus encontramos soberania e misericórdia.

RESPONSABILIDADE

A sabedoria de Deus é loucura para o homem, pois aqueles que não O conhecem, não O podem chamar de Pai, e consequentemente não entendem o que é ser filho de Deus. Ao sermos participativos do Reino de Deus, através de Jesus, temos a condição de viver com Deus e logo, termos moradias. Deus não nos daria condições de sermos filhos se não existisse a condição e morarmos com nosso Pai. Deus é organizado, e desde sempre preparou a morada para todos os seus filhos, para que todos possam morar com Ele.

Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. João 14:2

PARTICIPATIVO

Deus participa da vida de seus filhos através de duas coisas: A Palavra; e a Oração.

Com a Palavra, Deus nos instrui em todos os modos de como devemos viver e conviver um com os outros. E a oração é o canal de relacionamento (se podemos definir assim, rs!), onde conseguimos conversar e expressar todos os nossos sentimentos, desde a alegria, até um dia de angústia.

E invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás. Salmos 50:15

AMOR INCONDICIONAL

Uma dificuldade que o mundo tem é aceitar que Deus é amor. Insistem em questionar o amor de Deus devido as atrocidades que acontecem no mundo. Mas isso fica claro quando entendemos que esses não conhecem a Deus.

Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. 1 João 4:7,8

O amor de DEUS é tão grande que Ele fez o que ninguém poderia imaginar sem a sua revelação. Entregar a morte, seu único filho (Romanos 5:8), para que através dele, todos nós fossemos filhos e herdeiros de Deus.

Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Romanos 5:8

E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados. Romanos 8:17

CUIDADO (CUIDA DE PERTO)

…e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Mateus 28:20b.

Deus não abandona um filho! Há momentos na vida em que Deus faz-se em silêncio, mas não significa que Ele se esqueceu de nós. Isso é algo que precisa ser moldado em nós, e como Pai, Ele deseja o melhor para nossa vida. Mesmo em momentos que não vemos solução de alguma situação difícil, Deus está no controle, cuidando de cada detalhe, para que o nome dEle seja glorificado.

Ter o privilégio de chamar Deus de pai é algo maravilhoso e mais precioso do que qualquer jóia que o mundo possa oferecer. Andar e caminhar com Deus é assumir um compromisso com sua Palavra, com sua essência, e assim, sabemos que ao sermos filhos de Deus, também renascemos com novas características. Ter um Deus que ama e cuida de seus filhos com tanto zelo é maravilhoso, mas precisamos saber que, como filhos, temos deveres como representantes de Cristo.

Quando assumimos alguma posição, temos que representar essa nova responsabilidade através de deveres e regras. O Cristão tem que assumir deveres e regras para se manter em comunhão com Deus Pai. Vejamos agora como essas mesmas características de Pai, se aplica aos filhos.

RESPONSABILIDADE

Imagine a alegria de um filho que, após anos, teve a oportunidade de conhecer seu pai. Essa alegria é a representação do que sentimos aos iniciarmos uma relação de Pai e Filho com Deus. Mas para conhecê-lo não basta chama-lo de PAI. Para conhecer a Deus precisamos nos relacionar com Ele. E como fazemos isso? Com a leitura da Palavra de Deus e oração. Somente através disso podemos reconhecer e conhecer a Deus. Sua palavra é a verdade, e somente ela liberta.

A santidade é uma consequência de quando nos relacionamos com Deus. Ao estabelecermos esse contato, sentimos que cada vez mais precisamos ser limpos e puros para adorarmos a Deus. E a santificação é uma responsabilidade do cristão. Devemos busca-la constantemente.

Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus. 2 Coríntios 7:1

 …sem a santificação ninguém verá o Senhor; Hebreus 12:14b

PARTICIPATIVO

Ser filho de Deus, participar do reino e não querer compartilhar isso é deixar de anunciar as boas novas. Todos nós somos missionários, e como filhos de Deus temos a oportunidade de levar a mensagem de Cristo e anunciar que o nosso Pai tem muitas moradas para muitos filhos. Anunciar que o sacrifício de Cristo é o motivo de demonstração de amor e de salvação por parte de Deus é participar do reino e ser parte do corpo de Cristo.

AMOR INCONDICIONAL

Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. Marcos 12:30

Antes que já houvesse, Ele já existia. Nosso amor para com Deus não é pelo fato que Ele nos abençoa, ou nos dá uma boa casa, trabalho, entre outros bens materiais. Nosso amor a Deus é pelo simples fato de que Ele é Deus. Incondicionalmente, devemos amar Deus pelo que É e nunca pelo que pode fazer por nós!

CUIDADO (DE ESTAR PERTO)

Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. João 15:4,5

Ser filho de Deus merece um cuidado especial. O mundo vai tentar, de toda forma, nos afastar de Deus para que sua Palavra pareça “conselhos chatos de Pai”. Ser filho de Deus exige proximidade com Deus, exige oração e leitura. Exige amor e perseverança. Ser filho de Deus não é simplesmente recorrer ao Pai nos momentos difíceis, mas sim, compartilhar de todos os momentos.

Ser mais próximo de Deus é:

Confessar nossos pecados; (Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça. 1 João 1:9)

“Ouvir” a Deus através da Palavra dEle;

Orar;

Ter comunhão com os irmãos; e

Ser obediente. (Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada. João 14:23)

Por mais que alguns de nós passe por uma situação familiar difícil, que parece que somos esquecidos na sociedade, tenhamos hoje a certeza de que DEUS não esquece dos seus filhos, e que nós, como resultados desse amor, possamos compartilhar dessa alegria e gritar para o mundo ouvir: EU SOU FILHO DEUS!

Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; João 1:12

 

Veja Também  Ressurreição| Filme estreia em mais de 470 salas de cinema no Brasil

Deixe uma resposta