Perfume de Vida ou Perfume de Morte | João 15


Leitura Recomendada: João 15:1-10

Na passagem de João 15 temos mais uma explicação em forma de parábola pelo nosso Jesus. Nesse texto somos apresentados a três pessoas:

Videira Verdadeira: Jesus

Agricultor: YHWH

Ramos (em algumas traduções pode ser lida como vara): Cristãos.

Deus é o Senhor! É Ele quem cuida e cultiva toda a criação. Em sua criação, a Videira (seu Filho) possui muitos ramos nos quais produzem frutos, mas também existem os ramos que nada produzem, e o agricultor precisa arranca-los, para que sejam colocados em seu devido lugar. Aos que produzem frutos, precisam ser podados, para que produzam ainda mais frutos. Todo esse cuidado vem do Agricultor, que juntamente a Videira, é a fonte de vida.

vinha verdadeira videira - Perfume de Vida ou Perfume de Morte | João 15

Mas por qual motivo Jesus afirma ser a videira verdadeira?

Em Isaias 5:7A temos a resposta:

A vinha do Senhor dos Exércitos é a casa de Israel,…

Israel era a vinha do Senhor que foi cultivada e trabalhada para dar bons frutos, mas como é dito no mesmo capitulo citado acima, no versículo 4:

Que mais se podia fazer a minha vinha, que eu não tenha feito? E como, esperando eu que desse uvas boas veio a produzir uvas bravas?

Enquanto Israel foi a vinha que deu errado, Jesus veio para ser a Vinha que daria certo, e que, através dela, seriamos livres e frutíferos.

Em João 15: 4 e 5, fica claro uma das necessidades dos humanos para darem frutos.

“Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” João 15:4,5

Veja Também  Crítica| Deus Não Está Morto 2 - Qual o seu Lado?

Cristo nos ensina que o homem, por sua própria natureza caída, é impossibilitado de realizar feitos que só podem vir do Espirito de Deus. Se o homem não estiver em Cristo, esse não produz vida, e é lançado fora.

Folha secas em uma árvore caem pelo simples motivo da renovação da vida. Se uma folha sem vida permanecer, a árvore continuará a enviar alimento para ela, mas uma folha sem vida nada pode fazer. Por isso uma nova folha nascerá em seu lugar.

O ramo que não produz fruto, será tirado fora, para que outro ramo floresça e possa receber da parte de Deus o dom da graça. Os frutos que são produzidos pelos ramos que permanecem na videira são listados em Gálatas 5, mostrando a variedade de frutos produzidos pelo espirito.

Esses frutos, por mais que possam parecer comuns a todos os homens, só nascem verdadeiramente de um coração ligado ao Reino de Deus, e para que esses frutos floresçam, podemos listar três condições.

3 condições primordiais para se produzir frutos:

João 3: 5-7 – “Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.”

Essa resposta de Jesus a Nicodemos mostra o primeiro passo para se produzir frutos: Devemos nascer de novo!

1 – Morte para o velho homem

João 12:24 – “Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto.”

Uma vez caídos no pecado pela herança de Adão, fomos destituídos da presença do Senhor. Sendo que, através da vinda do Filho de Deus e sua morte e ressurreição na Cruz, fomos restaurados e inseridos no Reino Celestial. Mas é essencial que para isso sejamos transformados pelo Espirito Santo de Deus. O velho homem (Carne) é enfim enterrado em sua antiga vida, e renascemos como um novo vaso nas mãos do oleiro que é o nosso Deus.

Veja Também  O Jejum Cristão e a Bíblia

2 – Aprendizado

Mateus 13:23 – “Mas, o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta.”

A Palavra de Deus é viva e eficaz. Quando ela adentra um coração, ela não o deixa da mesma forma. Ela produz vida, e uma vida com abundância. Quando a Palavra é recebida, ela causa, em primeiro momento, uma contradição com a nossa carne que ainda tenta nos levar a velha vida. Essa Palavra deverá ser exercitada como alimento para nossa alma, pois um coração preenchido pelo poder de Deus não poderá sucumbir ao desejo do pecado. Buscando a santificação, nosso corpo e vida se tornarão um templo de adoração e constante renúncia. Uma cruz será carregada!

3 – Poda

João 15:2 – “Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto.”

A poda, nada mais é do que um trabalho para dar mais vida a vinha. Árvores são podadas, flores podem ser podadas. A poda é o trabalho de Deus em nossas vidas para nos preparar para o ministério e para sua obra. Ser servo significa aceitar o trabalho na casa de Deus, e como trabalhadores, devemos atuar constantemente no Reino do Senhor. Dificuldades nos tornam mais fortes na fé, pois reconhecemos que nada podemos fazer sozinhos. Sem Cristo nada podemos fazer!

Produzir Frutos não é uma recompensa de Deus para nossas vidas. A recompensa já foi dada na Cruz, sem sermos merecedores. Produzir fruto é um trabalho que devemos entender como o oxigênio. Enquanto homens, se não respirarmos, nos morremos. O ar é essencial à vida. Os frutos agem da mesma forma. Um Cristão que não produz fruto, está morto, e logo não serve para o Reino, pois um morto de nada serve, senão para ajuntar urubus e causar mal cheiro.

Veja Também  Sete Segredos pra ter uma vida cheia do Espírito Santo [Part. 1]

Percebemos que existe uma clara referência a vida e morte na passagem de João 15. A pergunta que fica hoje para cada uma de nós é: Qual o perfume que você tem exalado? É perfume de vida, ou perfume de morte?

Deixe uma resposta