Dragon Ball Super – Broly – 3 Lições para os cristãos

Novo filme nos ensina três valiosas lições para a vida cristã

Fala Pensadores, bem vindos ao ano de 2019 e desejo muita paz e sucesso para todos.

Para quem já acompanha o blog, sabe que eu, além de cristão, sou um nerd declarado, e o post de hoje terá essa temática.

No último dia 03 de Janeiro estreou no Brasil o filme animado Dragon Ball Super – Broly – O Filme. Na história, dividida em duas partes, temos um flash back da relação da raça guerreira Sayajins com Freeza e a origem dos protagonistas Goku (Kakaroto) e Vegeta (Vegeta IV), assim como também a origem de um antigo personagem – já conhecido e aclamado pelos fãs da série – que agora fará parte do cânon da série, ou seja, agora ele faz parte da historia oficial.

Dragon Ball se tornou um dos maiores animes desde os anos 90 e até hoje leva público a atrações relacionadas a Goku e seus amigos. Sabendo disso e vendo a força que esse anime possui com a geração passada e a nova, como podemos usar a mensagem do filme para trazer pensamentos e reflexões para o público cristão que é fã da série. Hoje falaremos de 03 lições que podemos aprender com o filme Dragon Ball Super – Broly – O Filme.

***O texto abaixo contém SPOILERS. Leia por conta e risco***

1 – SEMPRE BUSQUE SER MAIS FORTE

Logo no início do segundo ato somos apresentados aos motivos de Goku e Vegeta para continuarem treinando e se tornarem mais fortes. Goku, por sua vez, treina para superar os lutadores que ele encontrou no Torneiro do Poder. Adversários mais poderosos o levam a se tornar mais poderoso.

Na vida cristã o cenário é exatamente igual. Existem forças sobrenaturais poderosas que insistem em nos rodear e aguardar o momento certo para atacar, afim de enfraquecer nossa fé e nos distanciar do objetivo que é o Reino de Deus.

Quando nos aproximamos de Deus e nos tornamos cristãos e não exercitamos nossa fé, nosso potencial vai, pouco a pouco, caindo. Esquecemos de ler a Palavra de Deus, esquecemos de orar e encontramos em qualquer problema um muro gigantesco que nos impede de seguir a vida. O exercício da vida cristã está justamente no treino diário. Esse treino é nada além do que ler, aprender a Palavra de Deus, orar e amar uns aos outros. Esse treino é o caminho para que a força espiritual seja renovada todos os dias e que nos prepara para todos os desafios que virão.

Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. João 15:4,5

2 – O MUNDO EM QUE FOI CRIADO, NÃO TE DEFINE

Após os acontecimentos iniciais envolvendo Rei Vegeta e Paragus, o pai de Broly, ambos – pai e filho – acabam sendo exilados num planeta remoto e longínquo. O ódio de Paragus faz com que ele crie Broly de forma agressiva apenas para torná-lo uma máquina de combate poderosa para que, no futuro, ele consiga sua vingança. Broly não tem uma criação como a de Goku, rodeado de amigos, mas leva uma vida solitária, que o torna perigosamente agressivo e sem controle sobre seu poder imenso.

Todos sabemos que esse mundo em que vivemos não é a nossa real casa. O Reino de Deus está sendo preparado para todos aqueles que buscam uma vida de santidade. A raiva, ódio, traição e falta de empatia desse mundo aumentam a cada dia e nos rodeiam diariamente, nos atingindo direta ou indiretamente. Esses cenários não devem influenciar nossa fé e nosso espirito. Devemos seguir em frente, acreditando e lutando pelo Reino de Deus.

O mundo em que vivemos não nos define.

Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu, mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. João 15:19

3 – NÃO JULGUE O CARÁTER DOS OUTROS BASEADO NA PRIMEIRA IMPRESSÃO

Broly, ao chegar na terra, por ordem de seu pai, ataca furiosamente Vegeta, que por sinal nos apresentam um ótimo combate. Após um intenso embate entre Vegeta e Broly, é a vez de Goku partir para o ataque. Após alguns socos trocados Goku sente que Broly não é má pessoa, diferente do que Vegeta, Paragus ou até mesmo Freeza haviam pensado. Goku tenta dialogar, mas Broly está possuído pela sua criação de ódio. Ao final do filme podemos ter clara certeza que Broly não é má pessoa e que seu comportamento é resultado de sua criação.

Infelizmente, na comunidade cristã existem muitos exemplos que não devem ser seguidos. Essas pessoas julgam o caráter das pessoas logo de primeira vista. Não tentam interagir para conhecer melhor e inventam em suas cabeças um rótulo que muitas vezes não é real. Eles se sentem superiores por “estarem certos” que esquecem que a nossa missão como cristão é abraçar e alcançar os “Brolys” desse mundo para que se libertem da criação de ódio e conheçam a liberdade em Cristo Jesus.

Busque interagir, conhecer e conviver com as pessoas antes de defini-la como “inimigo”.

Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. João 8:36

 

Fique com algumas imagens do filme

Este slideshow necessita de JavaScript.

Patrick Duarte

Patrick Duarte, CEO do Blog Pensamento Livre. Jornalista (MTB 0082370/SP). Adorador e escritor. Músico e Professor na Escola Bíblica Dominical (AD - Taboão). Piadista nas horas vagas. Acima de tudo, Servo do Deus!!! Patrick Duarte Silva

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: