Carnaval ou Carnaval Gospel | Qual te incomoda mais?

Nos últimos dois dias, um assunto tomou conta das redes sociais e causou revolta entre os evangélicos.

A escola de samba Gaviões da Fiel realizou seu desfile, mas resolveu tratar de um assunto delicado para uma festa conhecida por ser do “mundo”. Na representação – resumindo – Satanás vence Jesus e o deixa derrubado ao chão. O tema da escola era originalmente sobre o tabaco, e como eles passaram do cigarro para a trajetória da salvação, fica difícil de entender.

Tal ato gerou repercussão no meio evangélico e muitos ficaram escandalizados pela forma deturpada da história que fora representada. No final do samba enredo existe uma reviravolta com os anjos vencendo, mas esse não é o objeto de discussão nesse post.

O que me incomodou no episódio foi justamente o escândalo que foi gerado no nicho evangélico. Não estou defendendo a situação da escola de samba, mas me questiona o porquê dessa “revolta”. Já não é de conhecimento geral que o mundo sempre irá deturpar a história de Deus para os ouvintes? Já não é certo que o mundo é inimigo do povo de Deus?

“… não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus.” Tiago 4:4 

Vocês acham mesmo que se – eles – conhecem a verdade da Palavra de Deus, ela seria representada dessa forma? Eles não estão ali para propagar o evangelho. Essa festa não tem como objetivo propagar o Reino de Deus.

Para nós, os cristãos, que conhecemos a verdade da Palavra de Deus nos sentimos atacados, pois eles estão, claramente, atacando o nosso Deus e nossa fé, e como humanos, naturalmente, nos sentimos na responsabilidade de defender a nossa crença. Mas qual é o objetivo dessa defesa? Qual efeito ela surtiria? Não sabeis que somos odiados do mundo, por causa do nome de Jesus?

“E odiados de todos sereis por causa do meu nome; mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo.” Mateus 10:22

A ordem da Palavra de Deus é clara quanto a isso. NÃO devemos nos juntar aos escarnecedores.

Escárnio, segundo o dicionario, significa:  “1- Dito ou comportamento que zoa alguém ou alguma coisa, com o intuito de causar risos; zombaria. 2- Comportamento que demonstra desdém por algo ou alguém; menosprezo: tinha escárnio em relação aos próprios eleitores.”

A festa do carnaval é, sem sombra de dúvidas, um ambiente repleto de pessoas que ainda não encontraram a liberdade em Cristo e usam seus corpos como ferramenta do pecado para celebração do mal.

“Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.” Salmos 1:1

Dito isso, fica claro que o carnaval não é um ambiente para o cristão, logo, tudo que ali é feito não é para a Glória de Deus. Então, porquê me escandalizar pelo que o mundo faz? O correto não seria não me conformar e ser renovado pelo entendimento da Palavra de Deus? (Romanos 12:2). Então por qual motivo nós nos escandalizamos com o que o mundo faz, mas não fazemos o mesmo para o mundo que entra na igreja?

É comum se ouvir sobre, mas esse ano tivemos um Bloco de carnaval gospel que leva multidões as ruas se misturando ao clima que é proposto nessa festa.

Como todo e qualquer evento, atividade ou ação que envolva o “gospel” na nomenclatura, a justificativa sempre se resume a “levar a Palavra de Deus” aos que precisam.  Que a ordem de Cristo é o IDE e assim devemos fazer a nossa parte.

Nesse cenário, entramos em dois pontos que devem ser analisados.

IDE

A ordenança de Cristo em levar a sua Palavra a toda criatura é dever de todo o cristão. Ou seja, somos todos missionários. Essa missão, de propagar o Reino de Deus é realizada através de nós, como servos e ferramentas do Senhor. Mas será que todo o ambiente é propício para isso? É relatado na bíblia que Jesus “andava” com pecadores, mas nunca se misturou a quem escarnecia do nome de Deus. Em todo o momento, Jesus não era condescendente com as atitudes dos pecadores, mas os chamava para o arrependimento.

Ora, você não achará nenhuma passagem de Jesus andando com alguém embriagado, por exemplo.

Apesar de “bonitinho”, o termo “amigo dos pecadores” não foi um título para exaltar a Jesus, mas para insulta-lo. O próprio Jesus reconhece isso como forma de insulto que faziam a sua pessoa (Lucas 7:34). Ser amigo dos pecadores não é da forma que achamos ou tentamos imaginar dizendo que ele estava com eles, andava com eles e ia a festas com eles. Jesus é amigos dos pecadores, pois os chama para a salvação.

TRANSFORMAÇÃO GOSPEL

Virou praxe intitular qualquer atividade de gospel, afim de torna-la “santa” perante Deus. Atividades que tem características mundanas tendem a atrair os jovens e por isso acabam ganhando nova roupagem para se adequar as atividades que os cristãos poderiam fazer e participar. Carnaval gospel infelizmente não tem nada de santo. A proposta pode parecer interessante, mas se o objetivo é evangelizar, me diga quantas pessoas não cristãs estariam no bloco gospel? E se são pessoas que não conhecem a Cristo, por qual motivo trocariam o tradicional carnaval pelo o intitulado “gospel”?

O gospel apareceu para tornar “livre” o que outrora era “proibido”. Se somos chamados para sermos separados, porquê muitos procuram uma forma de ser igual, mas diferente?

É claro que somos nascidos e formados dentro de uma cultura social, educacional, religiosa e politica, que moldam nosso ser, mas a Palavra de Deus é a ferramenta para sabermos o que é licito e não. O que convém e o que não convém.

Existe a liberdade cristã (e isso é assunto para outro post), mas essa liberdade deve ser sempre analisada em contexto com o meio que vivemos.

Não sou inocente a ponto de achar que não tem os que apoiam esse tipo de atividade no meio cristão, da mesma forma que sei que têm muitos contra. Acredito que para ambos os casos, a Palavra de Deus é a resposta certa para que saibam tudo que Deus deseja que realizemos como criaturas de um Criador, como servos de um Senhor e como espelhos de Cristo.

Seja transformando festas do mundo em festas “santas (gospel)”, ou indo a esse tipo de evento por gostar, acredito que a melhor resposta, para saber se devemos ou não participar, seja a própria Palavra de Deus.

“Comportemo-nos com decência, como quem age à luz do dia, não em orgias e bebedeiras, não em imoralidade sexual e depravação, não em desavença e inveja.
Pelo contrário, revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não fiquem premeditando como satisfazer os desejos da carne.” Romanos 13:13,14

 

Confira e se inscreva no nosso canal!

Patrick Duarte

Patrick Duarte, CEO do Blog Pensamento Livre. Jornalista (MTB 0082370/SP). Adorador e escritor. Músico e Professor na Escola Bíblica Dominical (AD - Taboão). Piadista nas horas vagas. Acima de tudo, Servo do Deus!!! Patrick Duarte Silva

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: