fbpx
Artigos Gospel,  Gospel

O que é a Bíblia?

Será que em algum momento da nossa jornada cristã, nos paramos e nos questionamos se realmente sabemos o que é a bíblia?

Quando usamos a bíblia para nossa leitura diária, será que pensamos na importância que ela tem, ou que apenas é um livro que usamos para cumprirmos nossa religião?

A bíblia em sua plenitude, aborda a si mesma, se explica e se compreende entre os textos, seja do novo ou velho testamento. Nela, Deus revela o que ele pensa de suas próprias ações e palavras. A bíblia, diferente de livros teológicos e anotações, não contém a palavra de Deus.

A bíblia É A PALAVRA DE DEUS!

Nesse conceito, podemos separar e definir a opinião de Deus sobre suas palavras em 4 categorias distintas, que seriam:

  • Autoridade;
  • Clareza;
  • Necessidade e;
  • Suficiência.

 

AUTORIDADE

Toda a Escritura é inspirada por Deus…2 Timoteo 3:16

Assim como afirmamos mais acima, a bíblia é a palavra de Deus, e logo, todas as palavras que ali estão escritas são palavras do próprio Deus. Não acreditar na bíblia é não acreditar no Senhor. Por serem divinamente inspiradas, a bíblia possui todas as palavras que Deus quis revelar a sua criação. Mesmo escrita por homens, em épocas diferentes, com características diferentes de cultura e habilidades, as escrituras expressam exatamente o que o Senhor queria expressar. Acreditar que alguns livros são contraditórios, pois foram escritos por homens, é não acreditar que a Bíblia é a Palavra de Deus.

A plenitude da escritura diz que se acreditarmos que um único capítulo que seja, pode ter sido escrito por homens, sem a inspiração divina, então, toda a escritura se anula e não poderia ser a direta palavra de Deus.

Na igreja primitiva, tanto o velho como o novo testamento, eram vistos e interpretados como parte de uma totalidade que rege as escrituras. Em 1 Timoteo 5:18, Paulo cita o o velho e novo testamento como escrituras (veja Deuteronômio 25:4 e Lucas 10:7).

A própria bíblia ensina que há diversas maneiras pelas quais Deus falou (Hebreus 1:1). Sendo assim, os mais diversos meios foram utilizados para que Deus pudesse chegar aos escritores. Enquanto alguns utilizaram estudos, pesquisas e entrevistas para escrever seu evangelho, outros apenas registraram o que viram. Em relação aos autores, são mantidas suas caraterísticas pessoais em seus escritos.

Por ser a palavra de Deus, tudo que encontra-se alinhada a escritura deve ser entendido como verdade, o que vem contra a ela, deve ser entendido como mentira.

Acreditar na bíblia é acreditar no próprio Deus.

 

CLAREZA

Conforme avançamos na leitura da bíblia, alguns textos ficam mais fáceis de se entender, enquanto outros ficam mais complexos. Embora alguns textos possam exigir um pouco mais de aplicação a leitura, toda a escritura foi escrita de forma que, tudo que precisamos saber para sermos cristão, estivesse claro.

Ainda assim, é comum observar alguns assuntos que se tornam mais “obscuros” devido as diferentes linhas teológicas que são aplicadas, mas isso não é impeditivo para nos aplicarmos a leitura diária e estudo da bíblia.

Conforme podemos ler em 1 Corintios 2:14, a leitura da bíblia é para aqueles que creem no sobrenatural, logo, não adianta ter o maior QI da face do planeta se a sua vida de oração e santificação não coexistir com a leitura. Para essa pessoa, a bíblia será apenas um livro e ela não conseguirá ver Deus ali.

É comum que uma passagem revele diferentes resultados interpretativos para as pessoas (Gálatas 2:11-15), mas isso não indica que a escritura não é clara. Apenas reforça que o problemas de interpretação está em nós. Sendo assim, devemos seguir na leitura, em oração e pedindo discernimento para que o Senhor nos revele a sua verdade já revelada na bíblia.

Veja Também  O medo, a queda e a redenção em Cobra Kai | Coisas de Cristão no Ar #07

NECESSIDADE

A Bíblia, como já vimos, é a Palavra de Deus e por isso, ela é a nossa guia apresentando a vontade do Senhor para a sua criação. Assim sendo, sem a Bíblia, não poderíamos conhecer o que Deus quer conosco.

Para conhecer a Deus é imprescindível a leitura das escrituras, ou pelo menos, ouvir quem nos pregue a verdade bíblica. Assim como Jesus afirma que não só de pão viverá o homem, entendemos aqui que a bíblia é o alimento da vida do cristão. É por ela que nossa vida espiritual pode ser sustentada e nela está a única fonte da vontade de Deus.

Outro aspecto da necessidade, são os dois tipos de revelação que Deus se mostra. Na revelação especial, Deus se manifesta através de suas palavras de forma suficiente, mas não completa e também na pessoa de Cristo Jesus. Essa revelação é feita exclusiva para os filhos de Deus.

A outra, é chamada de Revelação Geral e é aberta para todas as pessoas e manifestada na criação, como por exemplo, na natureza. Através da Revelação Geral, Deus se manifesta a toda criação, através da Sua criação (salmos 19:1) e até os ímpios conhecem a Deus (romanos 19:1) pois ele se manifestou.

 

SUFICIÊNCIA

Hoje, temos a totalidade da revelação que Deus permitiu que nós soubéssemos. Podemos conhece-lo de forma pessoal, mas não total, mas o suficiente para vivermos uma vida cristã, debaixo das diretrizes da santificação.

Enquanto em todos os aspectos da nossa vida o estudo de várias fontes nos torna mais sábios humanamente, a bíblia é suficiente para ensinar, repreender, doutrinar e encorajar o cristão.

Podemos sim ler outras versões, livros de estudo para nos aprofundarmos na revelação, mas em nenhuma hipótese podemos deixar a bíblia como incerteza, considerando um livro como a certeza absoluta. Repito, a bíblia é suficiente nela própria. O estudo dela é mais valioso que o mais conceituado curso teológico, embora o estudo teológico o ajude em diversos aspectos de identificação de linguagens e aplicações.

É de conhecimento também que muitos assuntos a bíblia não são tratados diretamente, mas isso não que dizer que podemos fazer o que achamos. É possível, em sua estrutura entender, seja de forma explicita ou implícita, sobre todos os aspectos e podendo assim agir conforme a vontade de Deus. Ou seja, não devemos acrescentar proibições e pecados em que a bíblia não foi clara. Exemplo: uso de bermuda por pastores ou biquíni para mulheres em praias.

Devemos nos ater ao que Deus nos indica em sua vontade e através da sua palavra, viver uma vida santificada para o Senhor.

Patrick Duarte, CEO do Blog Pensamento Livre. Jornalista por paixão (MTB 0082370/SP). Adorador e escritor. Músico e (ex) Professor na Escola Bíblica Dominical (AD - Taboão). Membro da Igreja Batista do Povo. Piadista nas horas vagas. Acima de tudo, Servo do Deus!!! Patrick Duarte Silva

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: